A tarefa central da educação é implantar uma vontade e uma facilidade de aprendizagem; não deve produzir pessoas cultas, mas aprendizes. A sociedade ver dadeiramente humana é uma sociedade que aprende... Em uma época de mudanças drásticas, são os aprendizes que herdam o futuro. Os eruditos geralmente se encontram equipados para viver em um mundo que já não existe mais.”

O filósofo e escritor norte-americano Eric Hoffer já ressaltava, nos anos 1970, em seu livro Reflections on the human condition, a necessidade de as pessoas serem eternas aprendizes para não ficarem obsoletas e naquele momento as transformações não ocorriam no mesmo ritmo alucinado do mundo atual.

Fomos ainda assolados pela Covid-19, que impôs a necessidade de reinvenção imediata. Enquanto pessoas passaram a buscar organizações mais comprometidas com os aspectos social e ambiental, empresas têm exercitado um olhar diferente quanto ao que esperam dos atuais funcionários e de futuros candidatos.